Câncer de próstata: prevenção é o melhor remédio; e preconceito masculino o maior inimigo

Microcamp promove palestra de conscientização

Colaboradores participam de palestra na holding
Franciele Dionato

A cada 38 minutos um homem morre  vítima de câncer de próstata no mundo, de acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer). Trata-se do tipo de câncer que mais mata os homens, representando 28,6% de mortes masculinas.  Os dados alarmantes foram apresentados pela  enfermeira Franciele Aparecida Vecchia Dionato em palestra realizada na sede da Microcamp em Campinas, na tarde desta quinta-feira e transmitida ao vivo para todas as unidades da rede. A palestra foi uma forma da Microcamp conscientizar seus colaboradores e alunos sobre a importância da prevenção do câncer de próstata, neste mês de novembro considerado o mês de combate ao câncer de próstata.

O câncer de próstata é uma doença silenciosa e em 95% dos homens, quando os sintomas aparecem ele já está em estado avançado. Porém, se diagnosticado em fase inicial, o tratamento tem êxito em 9 entre 10 casos. Mas o preconceito ainda é o maior entrave ente os homens. Eles resistem em ir ao médico, em fazer os exames preventivos e até em debater o tema, como ficou comprovado na palestra da enfermeira: poucos homens participaram – a maioria era mulher – e apenas um interagiu quando a profissional abriu espaço para o debate e perguntas; ao contrário das mulheres que fizeram muitos questionamentos.

Veja abaixo dados do câncer de próstata apresentados na palestra:

Fatores de riscos:

  • Histórico familiar: pai, irmão, tio, avô.
  • Raça: negra maior incidência
  • Obesidade

Sintomas:

  • Não aparecem nas fases iniciais
  • Quando aparecem, em 95% dos homens já estão na fase avançada.

 Prevenção diária:

  • Dieta: frutas, legumes, verduras, grãos e cereais, pouca gordura;
  • Tomate;
  • Atividade física;
  • Diminuir consumo de álcool;
  • Não fumar

 Prevenção médica:

A partir dos 40 anos:

  • toque
  • 45 anos para quem tem fator de risco
  • 50 anos para quem não tem

Tratamento médico:

  • Radioterapia
  • Cirurgia
  • Terapia hormonal

Deixe uma resposta