Inteligência artificial? O que é isso?

Ao anunciar o lançamento de um curso de Inteligência Artificial na Convenção de Vendas da Microcamp, no último dia 04 de janeiro, o diretor acadêmico Helder Hidalgo causou estranheza no presidente da empresa Eloy Tuffi. Na realidade, muito provavelmente ele não estava “associando o nome à pessoa”, pois  Inteligência Artificial permeia a vida do ser humano em todos os seu aspectos. Se você também tem dúvidas sobre o assunto, segue parte do artigo de Marco Aurélio Silva, publicado no site http://brasilescola.uol.com.br/informatica/inteligencia-artificial.html

Eloy Tuffi: dúvida sobre IA

“A inteligência artificial é um ramo de pesquisa da ciência da computação que busca, através de símbolos computacionais, construir mecanismos e/ou dispositivos que simulem a capacidade do ser humano de pensar, resolver problemas, ou seja, de ser inteligente.

O desejo de construir máquinas capazes de reproduzir a capacidade humana de pensar e agir vem de muitos anos. Tal fato pode ser comprovado através da existência de máquinas autônomas e também através de personagens místicos, como é o caso do Frankenstein (personagem da escritora Mary Shelley).

Com a evolução computacional a inteligência artificial ganhou mais força, tendo em vista que o seu desenvolvimento possibilitou um grande avanço na análise computacional, podendo a máquina chegar a fazer análise e síntese da voz humana.

No início os estudos sobre A.I. buscavam apenas uma forma de reproduzir a capacidade humana de pensar, mas assim como todas as pesquisas que evoluem, com essa não foi diferente. Percebendo que esse ramo da ciência tinha muito mais a ser descoberto, os pesquisadores e cientistas abraçaram a ideia de fazer com que uma máquina pudesse reproduzir não só a capacidade de um ser humano pensar como também a capacidade de sentir, de ter criatividade, e de ter auto-aperfeiçoamento e uso da linguagem. Filmes como “O Homem bicentenário” e “A.I. (Inteligência Artificial)” mostram claramente a vontade da máquina de se tornar ser humano, de querer se manifestar, poder ter e sentir tudo o que os humanos têm e sentem.

O progresso na principal área dessa pesquisa, que é a de fazer uma inteligência similar à do ser humano, é lento. Porém, os estudos nessa área têm surtido efeito em várias outras áreas, como o planejamento automatizado e escalonamento, jogos, programas de diagnóstico médico, controle autônomo, robótica e outras mais.”

O curso de IA da Microcamp

 O curso de Inteligência Artificial da Microcamp é oferecido gratuitamente através do Projeto Meu Brasil. Tem oito horas de duração e apresenta noções sobre esse ramo da ciência que se propõe a elaborar dispositivos que simulem a capacidade humana de raciocinar, perceber, tomar decisões e resolver problemas, enfim, a capacidade de ser inteligente. “Através de um software responsivo, o curso ensina como criar jogos, programar um robô inteligente e outras práticas atuais na área da Inteligência Artificial, explica Helder Hidalgo, responsável pelo desenvolvimento dos cursos.

Segundo Helder, é um curso muito útil pois hoje em dia, são várias as aplicações na vida real da Inteligência Artificial: jogos, programas de computador, aplicativos de segurança para sistemas informacionais, robótica (robôs auxiliares), dispositivos para reconhecimentos de escrita a mão e reconhecimento de voz, programas de diagnósticos médicos e muito mais.

 

Deixe uma resposta