O que é metaverso?

Metaverso

Novas experiências imersivas e oportunidades nos esperam com o metaverso

Um dos termos em destaque na área de tecnologia no momento, com certeza, é o metaverso.  O conceito ganhou força e visibilidade a partir de novembro de 2021, quando o Facebook mudou seu nome para Meta e – a exemplo de outras gigantes da tecnologia-, resolveu investir num projeto que junta realidade virtual à realidade aumentada, redes sociais, criptomoedas etc.

Mas afinal que conceito é este e de que forma impacta nossas vidas?  De uma forma simples e prática, podemos dizer que metaverso é a tecnologia que possibilita às pessoas interagirem umas com as outras, ou com objetos digitais, por meio avatares digitais de si mesmas.  É uma tecnologia que combina Realidade Virtual (VR), Realidade Estendida (XR) e Realidade Aumentada (AR).

Mais do que conversar no chat, assistir a uma live ou compartilhar vídeos e fotos; é ter uma experiência de convívio e de interação em outra dimensão. Ou seja, o metaverso nos remete a uma experiência imersiva capaz de integrar o mundo real ao mundo digital.

Utilização

Com o metaverso as pessoas podem jogar, participar de eventos, fazer compras, trabalhar, estudar, cuidar da saúde, enfim, são muitas possibilidades e elas não param de crescer.   

O metaverso está presente, por exemplo, em um jogo de game onde o usuário tem a possibilidade de estar em um universo digital e viver experiências reais e diferenciadas que aumentam sua motivação e engajamento.

Na educação, o metaverso é capaz de simular salas de aula ou laboratórios, onde o aluno tenha vivências reais de sua experiência. Em e-commerces, a ideia é possibilitar ao consumidor, experimentar roupas, acessórios ou equipamentos de forma virtual e totalmente remota.

Na medicina, várias possibilidades também estão sendo desenvolvidas como cirurgias à distância, cursos onde os alunos não precisam de corpos reais para aprendizado, entre outras inovações. Ainda na área da saúde, a expectativa é de que o metaverso atue na melhoria de diagnósticos e tratamentos clínicos,  proporcione melhor qualidade no acompanhamento clínico dos pacientes através da telemedicina, que passará a ser feita de maneira mais interativa mesmo à distância.

No mundo corporativo, as experiências vão desde reuniões, congressos, confraternizações, até treinamentos mais especializados feitos à distância.

Alternativa de Investimento

Mas é na área de games e do mundo artístico que o metaverso começa a se destacar não só por permitir experiências reais e diferenciadas que aumentam a motivação e o engajamento das pessoas, mas como boa alternativa de investimento. Isso porque os itens necessários para os games (armas, ferramentas, vestimentas, entre outros) são tokens não-fungíveis (NFTs), cujo valor disparou nos últimos meses.

Para quem não está familiarizado com o termo NFTs, trata-se de algo único, que não pode ser trocado por outro igual, de mesmo valor, como acontece por exemplo, com células de dinheiro, que são itens fungíveis.

Isso quer dizer que quando um usuário adquire um NFT de um game, ele se torna o único proprietário dele – o que aumenta o seu valor entre os jogadores.

No mundo das artes, os NFTs também se destacaram pelo fato de garantirem a autenticidade das obras e a exclusividade da propriedade. Para os artistas, isso significa uma evolução. Primeiro porque não é mais necessário ter um intermediário para a comercialização de suas obras, e pelo fato delas poderem ser replicadas inúmeras vezes, enquanto a original está preservada e a sua autenticidade garantida.

Empresas investidoras

Além do Facebook, outras empresas estão apostando no metaverso. É o caso da Microsoft, que criou o Mesh, uma plataforma que possibilita experiências compartilhadas em realidade mista. Também criou avatares 3D para o Teams, sua ferramenta de comunicação.

Já a Nike criou a Nikeland, uma plataforma dentro do game Roblox e em dezembro, adquiriu uma startup especializada em NFTs de moda.

O  Banco do Brasil, no final de 2021,também criou uma experiência virtual dentro do servidor do game GTA, que permite que o gamer abra uma conta bancária para seu personagem.

Mercado de trabalho

O metaverso promete movimentar o mercado de trabalho, com o aquecimento de algumas profissões — a maior parte delas será na área de Tecnologia e Informação (TI), mas outras também estarão em destaque como engenharia de produção, arquitetura, marketing digital e comunicação.

Também favorecerá o surgimento de novas profissões, como relacionadas pelo site LÍDER.INC Confira:

Especialistas em bloqueio de anúncios – Para que não haja uma invasão comercial no metaverso,. .

Engenheiro de nanorrobôs médicos – O mercado vai precisar cada vez mais de profissionais com conhecimento em medicina e robótica para auxiliar no tratamento dos pacientes.

Construtor do novo mundo – Para construir novos games soluções e produtos no metaverso.

Estrategista de metaverso – Responsáveis pela identificação e desenvolvimento das oportunidades de mercado. Esses profissionais deverão ter amplo conhecimento na área de negócios, gerenciamento e marketing.

Gerente de segurança –. Uma das formações desse profissional deverá ser a engenharia de tecnologia com especialização em segurança de sistemas.

Storyteller (contador de histórias) – O profissional será responsável pela projeção das missões imersivas, ou seja, a linha de experiência no metaverso, cenários de treinamento, oportunidades de marketing etc.

Gostou do artigo e do tema?

Continue acompanhando nosso blog. Em breve teremos mais temas tecnológicos!

Autora: Vilma Barros

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial